Custom Search

11.7.13

Congresso em São Paulo apresenta cosméticos inusitados

O Brasil é um dos mercados que mais crescem no setor de cosméticos: só no ano passado, foram movimentados 42 milhões de dólares nessa área. Por isso, a indústria cosmética e farmacêutica está sempre em constante renovação, buscando inovar e surpreender os clientes e consumidores.
O Laser em Creme é ativado com a exposição à luz e
 promete rejuvenescimento. Mas o efeito luminoso
 é da embalagem, não do creme. Foto: Divulgação
No 8º Congresso Internacional de Cosméticos e Farmácia, que acontece nesta semana no Anhembi, a inovação dá o tom. Dentre as novidades apresentadas - algumas dignas de um episódio do desenho animado futurista “Os Jetsons” - destacam-se o laser em creme, a drenagem linfática em cápsulas e o Power Paper.

O primeiro, que pode parecer assustador à primeira leitura, é nada mais que um gel que, ao ser exposto à luz - preferencialmente à luz fluorescente -, estimula a produção de colágeno na pele. Por ser fotoativo e rejuvenescer a pele, foi apelidado de “laser em creme”.
Já a drenagem linfática em cápsulas é exatamente o que o nome diz.
O tratamento consiste na ingestão de duas pílulas por dia, que promovem a drenagem de líquidos do organismo. No mesmo esquema, existe o peeling em cápsulas, que causa uma leve descamação da pele ao ser ingerido regularmente.
Talvez o mais high tech de todos os produtos apresentados seja o Power Paper. Trata-se de um adesivo com pequenos eletrodos. Em contato com a pele ao redor dos olhos, o Power Paper dá leves choques e, assim, estimula a microcirculação da região, eliminando olheiras e suavizando linhas de expressão.
Ainda foram apresentados o peeling em lencinhos descartáveis, a caneta preenchedora de estrias, a pasta de dente em comprimidos e outros cosméticos mirabolantes que devem chegar ao mercado no ano que vem.
Vale lembrar que as novidades apresentadas não são miraculosas. Segundo Maurício Pupo, farmacêutico e cosmetólogo, os produtos são um complemento dos tratamentos em clínica, que devem ser acompanhados por dermatologistas. Deste modo, os procedimentos feitos com profissionais são potencializados pelos tratamentos feitos em casa.
fonte: ig.com.br